Os tecidos para o verão

Foto de Rachel Claire no Pexels
Por Cynthia Marcandalli

publicado em

Estamos no verão! Estação igualmente amada e odiada pelas pessoas pelo mesmo motivo: o calor intenso.

E isso fica mais evidente na hora de escolher a roupa para trabalhar. Parece que tudo incomoda e ao menor sinal de contato com o corpo, a blusa já ganha aquela famosa “pizza” na axila. Isso acontece porque em geral compramos as peças de roupa sem olhar sua composição, e o tecido é parte importantíssima, se não fundamental, na vestimenta.

O tipo de tecido também pode determinar caimento e nível de conforto das roupas, e mesmo assim acabamos deixando essa informação em segundo plano, muitas vezes por não saber bem quais as características de cada tecido e como eles podem ajudar a reforçar sua marca pessoal, seja ela qual for.

Abaixo, veremos quais os tecidos mais usados no calor, seus prós e contras e como aproveitar o melhor de cada tecido.

Fundamentalmente, os tecidos são compostos de fibras de origem natural ou não natural.

Tecidos de Fibra Natural

Algodão

Prós – respirável (não retém calor do corpo), pode ser lavado muitas vezes sem danificar, bom caimento

Contras – amassa com facilidade, pode desbotar com o tempo se não for um algodão de boa qualidade.

Composições interessantes com algodão: maior porcentagem de algodão com alguma fibra como o elastano, garante uma leve elasticidade mantendo o tecido super respirável. Essa composição existe em alguns jeans.

Peças feitas em algodão egípcio, pima ou acala geralmente têm um valor mais elevado, mas se bem cuidadas duram muito e valem o investimento.

Linho

Prós – respirável, tem ótimo caimento, retorna ao tamanho original a cada lavagem

Contras – deve-se ter muito cuidado ao armazenar pois as fibras podem se romper na dobra, amassa bastante

O linho puro pode pinicar a pele, por isso as peças com composição em linho com algodão ou viscose vêm ganhando espaço, pois mantém a aparência sofisticada do linho, mas são mais confortáveis. O valor dessas peças geralmente é mais baixo, justamente por causa da mistura na composição. 

Seda

Prós – como os outros tecidos de fibras naturais, é super respirável, é leve e tem caimento fluido, superdelicado

Contras – a delicadeza pode ser um contra, já que se deve ter muito cuidado ao lavar e se possível lavar a seco. A lavagem a seco também impede que a peça encolha.

Atenção à seda! Muitas peças são vendidas como seda, mas não são! Olhe a etiqueta e desconfie se o preço estiver baixo, pois provavelmente é poliéster. 

Tecidos de Fibra Não Natural

Dentro da categoria de tecidos de fibras não naturais, temos os tecidos artificiais, que são produzidos quimicamente a partir de matérias-primas naturais, e os sintéticos, que são produzidos com matéria-prima não natural.

Artificiais

Viscose 

Prós – toque agradável, pode ser brilhoso ou opaco, e é respirável, porém um pouco menos do que os tecidos de fibras naturais

Contras – tem pouca elasticidade e podem encolher. Se possível, compre a peça um pouco maior para compensar o encolhimento.

A viscose é super versátil e ótima para os dias quentes. Pode ser usada em qualquer tipo de peça, e é bem mais resistente do que a seda, por exemplo. Existem tramas de viscose mais grossas ou mais fininhas, mas em ambas o caimento é bom. O custo é médio se comparado a alguns tipos de tecido, mas sendo bem cuidado vale o investimento.

Liocel, ou Tencel

Prós – naturalmente biodegradável e antibacteriano, além de ser até mais respirável que o algodão, bom para peles mais sensíveis

Contras – é mais caro que o algodão e o linho. Pode ser lavado com água, mas a secagem deve ser por gotejamento, ou seja, nada de centrifugar. Isso pode ser um contra para quem busca praticidade e rapidez.

Sintéticos

Poliéster e Poliamida

O poliéster pode ser encontrado na forma de crepe, cetim, gabardine. Um dos tipos de poliamida é a helanca, muito utilizada em uniformes escolares, mas que ganhou uma versão “adulta”, o ponto roma, que é uma malha um pouco mais grossa e estruturada e vem sendo usada nas confecções.

Prós – são tecidos bem versáteis. Além disso, não amassam e secam rápido. O custo é mais baixo em relação aos tecidos de fibras naturais. 

Contras – justamente por serem tecidos sintéticos, eles esquentam, então as peças usadas na parte de cima podem ficar com mau cheiro devido à exposição ao suor do corpo e uso prolongado. Também pode criar bolinhas nas regiões do corpo onde há fricção.

Assim como ocorre com os outros, há diferentes composições e níveis de qualidade entre os tecidos sintéticos, então não precisa eliminá-los do guarda-roupa.

Nosso relacionamento com os tecidos vem desde quando nascemos e não é algo que nos acompanha ao longo da vida. Os tecidos já foram usados para identificar tribos e famílias, distinguir a realeza do povo e hoje servem não só para vestir, mas também para traduzir um pouco de nossa personalidade e estilo. 

Seja como for, use os tecidos que te façam sentir bem e lembre que a elegância também vem de dentro.

Até a próxima!

Camada 1

Cynthia Costa Marcandalli é Secretária Executiva em 15 anos de experiência e atua principalmente com expatriados C-level do setor financeiro. Especializou-se como Consultora de Imagem e Estilo ao longo de sua jornada, orientando colegas de trabalho na busca por evolução profissional por meio de uma imagem assertiva.

Camada 1

Gostou deste artigo? Compartilhe!

1 Comment

  1. Muito boas dicas para este verão que está sendo implacável! Parabéns!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

os mais lidos na semana

Temas Procurados

Camada 1
mulher-absoluta-in-company-banner
presenca-online-campanha-touche (6)
vinheta-abril-2021-banner (8)
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow