A importância de se desenvolver resiliência
Por Bete D’Elia e Walkiria Almeida

publicado em

A pandemia comprovou que a maioria de nós somos “doutores e mestres” em resiliência, na primeira parte do seu conceito, que é a “capacidade do indivíduo em lidar com situações adversas, superar pressões, obstáculos e problemas”.

Vencemos o período desafiador e estamos nos reconstruindo, para aprender e praticar a segunda parte do significado: “reagir positivamente às adversidades, sem entrar em conflito psicológico ou emocional”.

A nossa vulnerabilidade ficou exposta e estamos ainda buscando caminhos mais esperançosos, para continuar valorizando a vida, independentemente de todas as dificuldades.

O mundo corporativo constatou a escassez de profissionais, principalmente, líderes que demonstrassem reação positiva, com equilíbrio psicológico, emocional e mental.

Essa lacuna impactou na grande dificuldade das pessoas se adaptarem ao novo mundo, causando queda na motivação, declínio no desempenho, falta de perspectivas, dúvidas quanto à capacidade de superação, aumento das doenças físicas, emocionais e mentais.

A impotência diante das grandes perdas e a incompetência de lidar com os sentimentos coletivos veio à tona no cenário empresarial, tornando-se imperativo fortalecer nos profissionais a competência da resiliência.

Mesmo que as lições tenham vindo pelo caminho da dor, consolidou-se a importância do sentir no ambiente de trabalho. A repressão das emoções durante décadas e décadas não impediu que, nesse momento conturbado e inesperado, ecoassem a sua voz, fazendo cair por terra o paradigma de que ser profissional é apenas privilegiar a razão.

Essa metamorfose não aconteceu sozinha. Contou com o poder de uma minoria que já havia se preparado de forma holística, para vivenciar dificuldades, sabendo manter o otimismo e procurando tirar o melhor de cada situação.

Qual o diferencial dessas pessoas, cuja atitude foi determinante nas famílias, nas empresas, na sociedade para vencer o caos, encontrar alternativas saudáveis mantendo a essência e aceitando crescer e aprender com as dificuldades?

Com certeza, esse time especial já havia desenvolvido e exercitava no cotidiano a resiliência, que representou um oásis num ambiente inusitado e amedrontador.

A resiliência possibilita que se dê um salto para a frente, mesmo que o passado tenha sido negativo, agarrando-se ao propósito de vida e aos valores internos.

Os resilientes se inspiram em frases sábias e velhos ditados para se manterem numa visão positiva.

“Não podemos controlar os ventos que sopram no nosso barco, mas podemos ajustar as velas para chegarmos ao nosso destino”.

As pessoas resilientes são protagonistas das situações que vivenciam. Jamais se vitimizam perguntando e lamentando “Por que isso foi acontecer comigo”. Ao contrário, se questionam para saber o que aprender com a experiência e o que podem fazer para sair dela.

Eduardo Carmelo, um dos mestres dessa competência, nos fala com muita propriedade:

“Gerencie as adversidades como situações passageiras: o que está acontecendo de ruim com você não é a vida, mas uma circunstância da vida. Entenda que a vida é muito mais do que a adversidade pela qual está passando”.

Muitos estudiosos do tema dizem que as pessoas resilientes têm normalmente as seguintes atitudes:

  • grande adaptabilidade e flexibilidade
  • crenças positivas em épocas de crise
  • aprendem com todas as situações
  • nutrem diariamente a autoestima
  • cultivam amizades e relacionamentos positivos
  • demonstram tolerância às incertezas
  • são otimistas e acreditam que tudo pode acabar bem
  • escutam a intuição
  • são criativas
  • buscam soluções para os problemas
  • são responsáveis por suas escolhas
  • têm um propósito de vida

Não é fácil ser resiliente, mas é possível e principalmente necessário no mundo atual.

Olhe, com carinho, as características acima. Reconheça as que já fazem parte do seu perfil. Escolha outras para aperfeiçoar.

Só assim faremos a nossa parte para que a resiliência não seja mais algo escasso. Ela poderá ser incorporada aos nossos hábitos, como um valor essencial e um caminho adequado para sobreviver, viver e tornar o mundo melhor.

Nós acreditamos! E você?

Camada 1

Bete D´Elia foi Secretaria Executiva da Presidência da Caloi e Diretora de Comunicações do Sindicato das Secretárias. É palestrante e instrutora de cursos para o Secretariado Executivo.

Walkiria Almeida é Mestre em Administração com concentração em Gestão Internacional pela ESPM- Escola Superior de Propaganda Marketing. Tem mais de 30 anos de experiência como Secretária Executiva de presidência e diretoria. É palestrante nacional e internacional, com destaque em sua participação no 1º Fórum Internacional de Secretariado, em Moçambique.  É membro do Comitê de Secretariado de Moçambique e Professora da FMU- Faculdades Metropolitanas Unidas, no Curso de Secretariado Executivo Trilíngue e recebeu em agosto de 2020 o prêmio “Excelência acadêmica FMU”.

Camada 1

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2021.07.27-campanha-telegram-mundi-banner
cestoupresentes-banner
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

os mais lidos na semana

Temas Procurados

Camada 1
2021.07.27-campanha-telegram-mundi-banner
presenca-online-campanha-touche (6)
vinheta-abril-2021-banner (8)
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow