Dicas de como “sobreviver” no ambiente corporativo
Por Alessandra Lazarin

publicado em

Em 2002, no cargo como Secretária estava passando por alguns “testes” na carreira, trabalhava muito durante o dia e depois partia para minha segunda jornada, a Universidade. Lá me sentia acolhida, conseguia me abrir com minhas amigas compartilhando um pouco do meu dia, das coisas boas que estava aprendendo da área administrativa e de gestão de pessoas, principalmente a gestão de altos executivos estrangeiros, foi um momento mágico na minha carreira, mas também dividia meus momentos de terror, pois tinha dificuldade de lidar com um gestor que tinha um transtorno, a bipolaridade.

Não conseguiu entendê-lo, então fui pesquisar um pouco sobre esta variação que ocorre com o ser humano. Fui conversar com um amigo psiquiatra para saber quais seriam as minhas melhores atitudes frente a este desafio. E fui colocando em prática cada dica, dia a dia. Não foi fácil, visto que passei por problemas sérios, cheguei até ficar presa dentro da empresa, mas esta história conto em outro momento!

Um dia vi meu gestor “bipolar” trocar de humor várias vezes no mesmo dia, mas nem todos estavam dispostos a entender este transtorno, foi quando assisti a cena da copeira jogando café quente nele, depois de um surto entre os dois. Comecei a me ver naquela cena, será que a próxima seria eu!?!?!?! Então resolvi desenvolver um “guia de sobrevivência” no ambiente profissional, e trago isso até hoje:

  1. VOCÊ NÃO É O PROBLEMA

O que você deve considerar para melhorar o relacionamento com a pessoa imprevisível é que você não é o problema. Dessa maneira, quando alguém falar com você de forma grosseira ou de menosprezo, está dizendo mais sobre ela mesmo do que qualquer outra coisa. Evite tomar as ofensas para si e jamais leve para o lado pessoal.

Foque em dar o seu melhor, ser produtivo, cumprir com todas as suas obrigações e, principalmente, se conscientizar em relação ao seu valor como pessoa e profissional. Assim, o que os outros disserem deixará de te afetar, porque saberá reconhecer suas qualidades e pontos de melhoria por si mesmo.

  1. PROCURE SABER OU DESCOBRIR OS PADRÕES DE COMPORTAMENTO DO BIPOLAR

Ainda que estejamos falando de pessoas imprevisíveis, é possível entender como o temperamento delas funciona.

É necessário observar, com o intuito de identificar quais são os momentos em que as explosões dela costumam aparecer.

Por exemplo, logo de manhã ou após o almoço que ela fica mais irritada? Em períodos de reunião? Quando prestamos atenção a estes detalhes nos ajuda a entender quais são os padrões de comportamento dele e usar isso de maneira inteligente a nosso favor.

  1. ESCOLHA O MOMENTO CERTO PARA INTERAGIR

Quando conseguimos mapear os padrões de comportamento das pessoas, fica mais fácil encontrar as melhores oportunidades de conversar com ela, pois saberá quando existem maiores chances de a encontrar de bom ou mau humor. 

Monte suas estratégias de como lidar com cada tipo de temperamento.

Lembre-se que conhecimento é poder, portanto use isso ao seu favor e verá como as coisas ficarão melhores no seu ambiente de trabalho. Eu segui estas e muitas outras dicas e funcionou!

Mas vamos dizer que você não tenha um gestor ou uma pessoa próxima a você com transtorno bipolar, mas ele apresentar outras características que faz você pensar em sair da empresa ou simplesmente fugir de lá e só voltar depois da tormenta. Seguem 4 passos que também poderão lhe ajudar a sobreviver no ambiente profissional:

  1. DETERMINE O SEU LIMITE

Deixar os pontos claros sempre funciona, não apenas com o gestor, mas com todas as pessoas que lhe rodeia. Apresente seus limites e suas tolerâncias sociais. 

Uma vez uma pessoa me ligou, e começou a gritar comigo devido a um problema de um fornecedor, e como já estava “vacinada” com meu antigo gestor bipolar, esperei ela gritar (enquanto isso eu refletia – ótima esta técnica), assim que ela acabou eu comecei meu discurso num tom de voz regular e firme: “Boa tarde, eu escutei tudo o que falou, entendi, mas o que não entendi foram os seus gritos comigo. Em nenhum momento eu dei liberdade para agir assim comigo, somos profissionais e devemos ter bom senso para resolver tudo com ordem e decência. Vou lhe ajudar neste problema, mas fique ciente que não aceito insultos e grosserias comigo, vamos manter nosso relacionamento profissional dentro da normalidade. Desta maneira, creio que você também deva ter entendido meu comunicado”. 

Daquele dia em diante ela nunca mais gritou comigo, e lógico que pediu desculpas. 

E com o gestor, posso falar assim? Você pode falar quando ele estiver em seu melhor momento. Fiz isso com o gestor bipolar dizendo que não gostava da maneira como ele me tratava, e que aquilo estava me afetando na área profissional e pessoal, e pelo andar do nosso relacionamento eu não estava conseguindo gerar melhores resultados. E ainda convidei para me ajudar! Na verdade, ambos estariam sendo ajudados. Ele entendeu a situação e começou a melhorar o relacionamento. Mas foi uma longa jornada!!! 

  1. BUSQUE REFORÇO

Conhecer e se relacionar com outras pessoas fora da sua área, ajudar a buscar reforços, criar uma rede de apoio. Sempre encontramos pessoas que podem nos auxiliar a lidar com situações difíceis, que nos acalmam ou até mesmo nos dão dicas de crescimento. Elas, às vezes tem uma outra visão que você não está tendo diante de tantos problemas emocionais vividos.  

  1. DESENVOLVA ATIVIDADES FORA DO SEU AMBIENTE PROFISSIONAL

Ter amigos e causas que não estão relacionadas à carreira/trabalho ajudam a distrair, encontrar motivações, propósitos e até soluções para os desafios profissionais. 

Este ponto de apoio me ajudou muito a lidar com pessoas, a entender um pouco mais o ser humano, seus comportamentos, passei a escutar mais para depois falar. E foi participando de ações voluntárias que senti na pele como era fazer gestão de uma equipe, vi como um gestor se sente no momento de escassez de recurso financeiros e humano, pude presenciar o sorriso de pessoas humildes sendo tratadas com dignidade… enfim presenciei muitas transformações, incluindo a minha em relação à visão de mundo. 

Com isso, pude entender a minha missão de vida, como tudo aquilo que estava apreendendo lá poderia me beneficiar na minha carreira. 

  1. CUIDE DA SUA SAÚDE MENTAL E FÍSICA

Como manter o ânimo, os estímulos para ter uma vida mais saudável e equilibrada?

Buscar ajuda por intermédio de exercícios físicos, meditação, terapias, coaching, autoconhecimento, ajudam a proteger seu bem-estar emocional e físico. 

Fazer check-ups regulares ajudam na prevenção de doenças físicas, já que tudo começa na cabeça e explode no corpo!

Você e eu não somos “super-heroína” como vendem por aí. Precisamos uns dos outros para mantermos a melhoria contínua, a começar em nós!

Todos nós temos condições de mudar, começando onde estamos!

Acredite, busque seus potenciais diante dos desafios da vida!

Um abraço da Ale Lazarin

Camada 1

Alessandra Lazarin é multiempreendedora, palestrante, Coach e Mentora de Carreira, Vida e Negócios. Certificada como Leader and Professional Coach, Master Coach em Inteligência Emocional, Propósito e Sentido da Vida. Por mais de 20 anos atuou na área executiva, desenvolvendo e gerenciando projetos, liderando equipes e organização de eventos nacionais e internacionais. É Bacharel em Secretariado Executivo Bilíngue (espanhol) com ênfase em Administração de Empresas e Especializações em Sustentabilidade, Responsabilidade Social e Voluntariado Empresarial.

Camada 1

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2021.07.27-campanha-telegram-mundi-banner
cestoupresentes-banner
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

os mais lidos na semana

Temas Procurados

Camada 1
2021.07.27-campanha-telegram-mundi-banner
presenca-online-campanha-touche (6)
vinheta-abril-2021-banner (8)
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow