Transição de Carreira
Imagem por Darius Bashar em Unsplash
Por Paula Rotta Assis

publicado em

A transição de carreira é uma opção a ser considerada por quem não está satisfeito com os rumos da vida profissional. Pode ser porque o mercado não está bom na área em que o trabalhador atua, de modo que as perspectivas futuras de empregabilidade e salário não são muito animadoras.

Ou, então, por questões mais íntimas, pessoais, relacionadas com o propósito, com a motivação que uma pessoa tem para sair de casa e ir para o trabalho.

Quem planeja uma transição de carreira, portanto, está em busca de maior satisfação, de novos desafios, de mais conforto financeiro ou de maior estabilidade.

Seja qual for a motivação e a área de atuação pretendida, os passos a serem tomados e as dificuldades a serem enfrentadas na transição costumam ser os mesmos.

Neste artigo vou te ajudar com alguns passos para planejar a sua transição de carreira:

O que é transição de carreira?

Transição de carreira é o movimento no qual um profissional realiza uma mudança na sua área de atuação ou, então, no seu posicionamento nessa área.

Como não existem critérios oficiais para definir quais alterações caracterizam ou não esse movimento, podemos trabalhar com a ideia de que existem transições pequenas e grandes.

Quais os três estágios que marcam a transição de carreira?

Podemos dividir o processo de transição de carreira em três momentos-chave.

O primeiro é aquele em que surge o sentimento de desconforto, que pode ter relação com a área de trabalho, o mercado, descobertas pessoais ou inúmeros outros fatores.

Nesse momento, é preciso muita firmeza para não se deixar abalar por sentimentos negativos, como a decepção, baixa autoestima, sensação de que perdeu tempo, e por aí vai.

Em vez disso, é preciso encarar com entusiasmo o novo mundo de possibilidades que há para ser explorado.

O desconforto se solidifica e leva a uma fase de muita reflexão, que antecede o segundo estágio: a separação.

É quando o trabalhador toma a decisão de abandonar seu emprego e não retornar à mesma área de trabalho.

Exige muito desapego, porque, por mais insatisfeito que a pessoa esteja, teve experiências profissionais muito valiosas em sua caminhada.

O último estágio da transição de carreira inicia quando o trabalhador começa a explorar o novo mercado de trabalho.

É importante dizer que os dois últimos estágios podem ser concomitantes, ou o terceiro até mesmo antecipar o segundo.

Por exemplo, se você trabalha em um escritório ou uma grande empresa e quer abrir uma empresa de assessoria remota, pode começar a estruturar seu negócio e atender clientes nos horários livres, sem largar o emprego.

Trata-se de uma maneira segura para quem quer mudar, mas evitando os riscos de uma transição rápida demais.

Procurar um mentor que te ajude a planejar esta transição também ajuda em um processo mais assertivo.

Mas agora é com você, porém deixamos um conselho final: desenvolva uma mentalidade dinâmica, multidisciplinar e flexível.

Tanto quanto o conhecimento técnico, capacidades como essas são cada vez mais valorizadas no mercado de trabalho, seja qual for a área.

Ficou com alguma dúvida ou tem uma sugestão sobre o assunto? Deixe um comentário abaixo ou entre em contato comigo.

Camada 1

Paula Rotta Assis é co-fundadora da PRA Consult, uma consultoria de negócios que atende pequenas e médias empresas em projetos de Recursos Humanos, Contábeis, Financeiros e assessoria Executiva. É graduada em Gestão de Recursos Humanos e atua no mercado corporativo há mais de 10 anos liderando equipes e projetos na obtenção de suas metas e resultados.

Camada 1

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Camada 1
2021.07.27-campanha-telegram-mundi-banner
presenca-online-campanha-touche (6)
vinheta-abril-2021-banner (8)
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow